asscom.ijoma@gmail.com

(96) 3222-5675 / (96) 99191-6270

CNPJ: 11.938.200/0001-06

Av. Dr. Silas Salgado, 3586 - Santa Rita. Macapá - AP, 68901-346.

Prazo de 10 dias para Entrega de Produtos

no Estado do Amapá.

INSTITUTO JOEL MAGALHÃES

Horário de Atendimento:

Segunda à Sexta: 8h às 12h - 14h às 18h

​​Sábado: 8h - 12h

©2019 Todos os direitos reservados. Criado por Fabrício Ferrari

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social

Manhã Ijoma entrevista Dr. Marcos Reátegui

Redação IJOMA

Macapá, 11 de Março de 2020


por Renato José


O programa Manhã Ijoma (da Rádio e TV Web, com a apresentação de Renato Sucupira) abordou o tema "Proposta de Redução do Salário dos Servidores Públicos (PEC-186/2019)", e o entrevistado para falar do assunto foi o Delegado da Polícia Federal, Dr. Marcos Reátegui, ele que foi Deputado Federal pelo Estado do Amapá entre 2015 e 2019.


O Dr. Marcos Reátegui também é Advogado e ressaltou que caso a PEC 186/2019 seja aprovada no Congresso Nacional, isso implicaria em muitas situações dispendiosas para o Estado do Amapá. “O nosso Estado é altamente dependente do contracheque, não há uma válvula de escape noutro sentido, ou seja, nossa economia vai sofrer demais caso esta PEC seja conduzida aos últimos ditames e seja aprovada”, observou.


Programa Manhã Ijoma (Rádio e TV Web Ijoma)

De Segunda a Sexta-feira das 9 às 10 da manhã


“Faz-se necessária maior conscientização por parte da sociedade, a estruturação de bases sólidas para acelerar condições de subsidiar políticas suplementares na busca de emancipar o Estado do Amapá. Por exemplo, a vinda de capitais externos só acontecerá mediante incentivos e estruturação de condições oferecidas pelo Governo do Estado, não só isso, nossos gestores públicos são responsáveis diretamente nesse processo”, considerou o Dr. Marcos Reátegui.


Ele ainda falou do Corona Vírus, a situação da fronteira com a Guiana Francesa, em certa medida algo que requer cuidados, enfatizou. “Temos que considerar o perigo, porque ao estarmos tão próximos da Guiana Francesa, e por lá já aconteceram casos da doença”, conclui o Ex-Deputado Federal.

9 visualizações