Desenvoltura

A deputada federal Jozi Araújo lotou o auditório do Sebrae ontem à noite para evento de prestação de contas de seu mandato. Ao melhor estilo Talk show, a parlamentar interagiu com a plateia presente. Ela também anunciou para breve a vinda do presidenciável Álvaro Dias, do Podemos, para um encontro com a militância no Amapá.

Futuro Na festa de encerramento da ExpoBúfalo, no fim de semana, o governador Waldez disse que não era só por isso a celebração, mas porque o evento marca um recomeço. Tem a ver com a certificação do Estado como livre da febre aftosa, com vacinação.

Trajetória Quem corrobora dessa opinião é o pecuarista Iraçu Colares, da Federação de Agricultura e Pecuária. Ele diz que há 50 anos o Amapá perseguia esse novo status de sanidade animal. Ficamos mais competitivos, diz Colares.

Garra Entre tanta gente que ralou muito, de forma obstinada para virar essa página da aftosa está o economista Jesus Pontes, presidente da Acriap, a entidade que congrega os criadores. Ele vem de tradicional família pecuarista.

Trânsito Pelo lado do poder público, outra expressiva liderança que circulou na mobilização do setor, mobilizando poder público e iniciativa privada foi José Renato Ribeiro, da Diagro, a agência de inspeção agropecuária.

Olhar Já o experiente veterinário Hermógenes Moutinho, na militância da Pecuária há décadas, diz que faltava a decisão – e apoio – política para que o Amapá desse esse grande passo. Se diz feliz em estar atuando no setor nessa hora.

Encontro O Governo do Amapá promove de hoje até a próxima sexta-feira o IV Encontro de Educação Quilombola e Indígena do Amapá. O evento acontecerá no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap), parceiro da iniciativa, coordenada pela Secretaria Estadual de Educação, a Seed.

Foco O encontro foi idealizado para ser um fórum de discussão, reflexão e proposições visando à formação continuada dos profissionais da educação que atuam em escolas quilombolas e indígenas. Temas valiosos e atuais nos três dias desse oportuno debate realizado em Macapá.

Sexta No último dia do encontro, acontecerão rodas de conversas sobre escolas quilombolas estaduais e municipais e, escolas indígenas, pontuando o cotidiano, conquistas e desafios desses estabelecimentos de ensino, bem como, os alunos indígenas da educação básica e superior.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo