Contabilidade é uma das áreas com maior taxa de ocupação no Amapá

O conselheiro do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) Fabiano Pimentel revelou na manhã desta quarta-feira (25) no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) que a profissão registra uma das áreas com maior taxa de ocupação no Amapá e que o mercado de trabalho está aberto porque o quantitativo de profissionais ainda é muito reduzido no estado. “Nesta quarta-feira se comemora o dia do profissional da contabilidade, uma profissão estratégica por sua importância para a organização das gestões públicas e privadas. A atividade está em ampla expansão, porque onde tem patrimônio, despesa e receita, tem que ter o profissional para fazer o controle, o gerenciamento. E no Amapá o mercado de trabalho está aberto, porque ainda é muito reduzido o número de profissionais, tanto que temos atualmente apenas 1.465 em atuação, dos quais 1.050 são contadores, e é disparada, uma das profissões que registra maior taxa de emprego no estado”, revelou.

De acordo com Fabiano, a contabilidade é importante ferramenta para o combate a corrupção: “A contabilidade também acaba sendo um instrumento eficiente no combate a corrupção, porque a partir do momento que fatos contábeis não são contabilizados há margem para diversas situações que estamos vivenciando em nível nacional, como o Caixa 2 (de campanha eleitoral), por exemplo, que acontece justamente por causa da contabilização efetiva de recursos. E temos que coagir mesmo, fazendo com que todos os recursos sejam contabilizados, porque o gerenciamento com transparência vai diminuir a corrupção; onde não tem controle há margem para desvio. Nós estamos atentos, e devemos sempre estar atentos, porque o contador tem papel fundamental para dar transparência à a gestão pública”.

Na opinião do conselheiro, o mercado de trabalho é promissor no Amapá: “Nós temos um total de 1.465 profissionais da contabilidade no Amapá. Esse número é muito reduzido, pois eu fiz recentemente uma pesquisa na Junta Comercial (Jucap) e constatei que em media por mês são formalizadas em torno de 100 empresas, e em algum momento essas empresas precisam de um profissional. Nós temos cerca de 2.500 acadêmicos de Ciências Contábeis; ainda é pouco, o mercado é muito amplo. Se a contabilidade não for a primeira, sem qualquer margem de erro é a segunda com maior taxa de empregabilidade, ressaltando que o contador é o cientista do patrimônio, do gerenciamento de ativos, passivos, direitos e obrigações, ele não atua só na contabilização impostas para recolhimento e preenchimento de formulários”.

Novas tecnologias Fabiano Pimentel considera que a profissão se valoriza cada vez mais com a evolução tecnológica: “Tenho destacado o avanço fantástico de novas tecnologias e ferramentas que são usadas no Brasil, como o eSocial, até então obrigatório só para empregados domésticos, mas a partir de julho deste ano todas as empresas vão ter que usar, e vai unificar várias declarações. O programa vai demandar muito para os profissionais da contabilidade; estamos agora no momento de preparação das empresas, pois o empresariado tem que estar atento a essa mudança, que é obrigatória. Na realidade posso dizer que a contabilidade está saindo do mundo analógico para o digital”, acrescentando: – Essa evolução tecnológica impacta a contabilidade como qualquer outra área, mas a empregabilidade cada vez mais só aumenta. Mas não são apenas órgãos públicos e empresas que precisam de orientação profissional para contabilizar o seu orçamento. Hoje nós estamos tendo oportunidade de desenvolver atividade de consultoria e análise, por tudo está sendo simplificado e nós podemos dar efetivamente uma consultoria não apenas preenchendo formulários, porque o profissional da contabilidade não se ocupa apenas no atendimento às exigências burocráticas do governo, do empresariado para fazer a projeção de receitas e despesas.

Transformação cultural O eSocial é um sistema público de escrituração digital que unifica todas as obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas das empresas. Na prática, os profissionais que lidam com a gestão de pessoas terão de enviar os dados exigidos de maneira periódica por meio de uma plataforma online. O projeto trará alguns impactos significativos, mas o principal deles é a transformação cultural. A burocracia enfrentada pelas empresas brasileiras foi o que impulsionou essa medida por parte do governo federal. Dessa forma, o objetivo é tornar o ambiente de negócios mais simples. Hoje, as organizações privadas precisam apresentar informações a vários órgãos públicos: Receita Federal, Previdência Social e Caixa Econômica Federal, por exemplo. O envio desses dados é feito de várias formas e com padrões diferentes, tanto online quanto offline. Por isso, as obrigações do setor de RH se tornam extremamente burocráticas. Com o novo sistema, o registro será feito em um layout único, facilitando esse trabalho entre o eSocial e a folha de pagamento.

O eSocial foi estabelecido pelo decreto 8373, de 2014. No ano seguinte, entrou em vigor apenas um de seus módulos, relacionado ao trabalho doméstico. O sistema completo começou a valer oficialmente em 1º de janeiro de 2018 para empresas com faturamento anual igual ou maior que R$ 78 milhões. Neste caso, a informação de eventos relativos à saúde e segurança do trabalhador (SST) só será obrigatória pelo eSocial após seis meses (julho 2018). Para as demais empresas, a data prevista é 1º de julho de 2018. Incluindo as micro e pequenas e também os MEIs (Microempreendedores Individuais). Nesse caso, a informação de eventos relativos à saúde e segurança do trabalhador (SST) também só será obrigatória pelo eSocial após seis meses (janeiro 2019).


Além disso, o sistema deve diminuir as ocorrências de erros ao possibilitar a inclusão de dados em tempo real. O programa também permitirá a geração automática de guias de recolhimento do FGTS e de outros tributos. Um detalhe importante é que nenhuma nova obrigação será exigida com a implantação do eSocial — a única mudança está na unificação dos documentos. Outra vantagem é ampliar a produtividade do setor de RH, já que todas essas atividades serão simplificadas.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo