Consumidor deve ficar atento ao lacre das bombas de combustíveis na hora de abastecer

O governo do Estado começou as fiscalizações nos postos de combustíveis de Macapá e Santana. O Instituto de Pesos e Medias (Ipem/AP) está aferindo as vazões mínimas e máximas das bombas. Trata-se de um procedimento em que o instrumento tem que ter a tolerância de 100ml para mais ou para menos.

O gerente do Núcleo de Verificação Metrológica do Ipem, Jefferson Barroso, explicou que se extrapolar essa tolerância de 100ml para menos, o consumidor será lesado. “Neste caso, a bomba é interditada e lacrada. Em seguida, orientamos ao responsável que procure a oficina credenciada pelo Ipem/AP para a manutenção da bomba. Feitos os reparos, o instrumento é liberado”, ressaltou Barroso.

Os lacres das bombas também estão sendo verificados. Em fiscalizações anteriores, a equipe do Ipem/AP já se deparou com lacres rompidos e colados com cola especial. O estado físico das mangueiras das bombas também está sendo inspecionado. O instrumento não pode ter fissura, estar amassado e muito menos com vazamentos. Do contrário, pode ocorrer reprovação ou interdição.

Se algum posto de combustível for detectado com irregularidades nas bombas, será aberto um auto de infração e encaminhado ao jurídico do Instituto de Pesos e Medidas do Amapá. O consumidor também pode fazer denúncias pelo número (96) 98806-3035.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo