Com novo secretário na Sejuv, Waldez quer ampliar o programa Amapá Jovem

O governador Waldez Góes (PDT) afirmou na manhã desta sexta-feira (04) no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) que pretende ampliar e consolidar ainda mais o programa Amapá Jovem no estado. Segundo ele, o novo titular da secretaria de Juventude (Sejuv), que tomou posse nessa quinta (03) foi uma escolha técnica e que o mesmo possui o perfil ideal para gerenciar as ações da pasta. “Tivemos a posse do Pedro Filé na Sejuv, porque é uma pessoa altamente preparada, é jornalista e sempre atuou no movimento estudantil desde a Uecsa (União dos Estudantes dos Cursos Secundários do Amapá), nos centros acadêmicos, em defesa da juventude. Eu sempre tive relação amizade e até política com ele, e com a desincompatibilização da Joelma, fiz uma escolha técnica apresar de ele ser um agente político de mão cheia; conhece profundamente o Amapá jovem, que é o carro chefe da secretaria”, destacou.

Waldez comentou sobre a atual fase do Amapá Jovem: “Em 2017 reformulamos o programa; quando eu fui governador tivemos 19 mil jovens, mas o meu antecessor desativou e agora voltou com todo aparato da legislação, com recursos orçamentários e financeiros para executar; quando voltei para o governo, a crise não a crise não permitiu a sua retomada logo no início da gestão, mas acontece agora, com políticas transversais para a juventude dentro da lei, dentro de um arcabouço que garante o Amapá Jovem, tendo como base a as leis da Organização Social e da Assistência social”, pontuou o governador, finalizando: – Estou satisfeito com a escolha do Filé para a Sejuv, sei que ele possui capacidade para dar ainda maior robustez à secretaria, mas é importante que a sociedade se mobilize, os grêmios estudantis, conselhos, grupos de igreja, enfim, as lideranças mais diversas da juventude se apropriarem do programa Amapá Jovem, que tem que ser eterno, porque os jovens de hoje serão os futuros adultos de amanhã, mas sempre haverá jovens que precisam oportunizar a sua vida futura. O tempo da gente é o tempo de Deus, da justiça e da lei; nenhum governo é eterno, mas que o programa seja definitivamente apropriado como política de Estado, não de governo; que seja apropriado por todos porque o Amapá Jovem é importante para a juventude; é único no país nessa formatação. Esse desafio o Pedro filé topou e ele tem como missão dinamizar e consolidar ainda mais o programa.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo