‘Celinho’ confessa ter atirado em policial civil; arma teria sido jogada dentro de área alagada

Marcelo Lopes Cordovil, de 23 anos, o ‘Celinho’, foi apresentado por um advogado na madrugada desta quinta-feira (19) no plantão do Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval, chefiado pelo delegado Newton Nunes.

Celinho é o quarto envolvido no assassinato do policial civil Asplenio da Costa Ribeiro, de 52 anos, morto a tiros na noite de terça-feira (17) ao reagir a um assalto em frente a um estabelecimento comercial localizado na Avenida 1º de Maio, bairro Buritizal.

Segundo os comparsas de Celinho, que foram presos no final da manhã de quarta-feira (18), Marcelo Cordovil foi o autor dos disparos que ceifaram a vida do policial. Em depoimento, Celinho confirmou ter atirado contra o policial. “Ele [Celinho] confessou ser o autor dos disparos e disse que após o crime jogou a arma em uma área de lago no bairro do Muca”, declarou na manhã desta quinta-feira, por telefone, o delegado Ronaldo Coelho.

Celinho foi levado em uma viatura para indicar o possível local onde a arma do crime foi jogada. O armamento teria sido jogado embaixo de uma residência localizada na passarela José de Paula Lobo. Ele ainda será encaminhado para audiência de custódia nesta quinta-feira.


Policiais no local onde arma foi jogada


“Estamos diligenciando para tentar encontrar a arma. O Cordovil resolveu colaborar no sentido de localizar a arma e por esse motivo não foi para audiência de custódia com os outros três presos, porém, assim que cessarem as buscas nós o apresentaremos no Fórum de Macapá para que o juiz possa decidir sobre seu destino”, complementou Coelho. Até esta publicação a equipe de delegados e agentes vasculhavam a área para localizar o armamento.

Audiência de custódia Os outros três suspeitos presos por envolvimento na morte do policial civil Asplenio da Costa Ribeiro foram identificados como George Lucas da Silva Costa, de 18 anos; Eliete Santos dos Santos, de 23 anos, e o namorado dela, Nanderson Ferreira Rocha, de 22 anos.


Quadrilha presa suspeita do crime


Eles foram levados para audiência de custódia no Fórum Desembargador Leal de Mira. Até a publicação desta matéria a audiência ainda não havia sido conclusa. O quinto suspeito foi identificado como Alexssandro Lobato Leão, que está foragido.

Reportagem: Elden Carlos e Jair Zemberg

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo