Artilheiro do Campeonato Japonês, atacante amapaense acredita que Japão pode surpreender no mata-mat

Como se classificou em segundo, o Japão vai enfrentar nas oitavas de final o primeiro colocado do Grupo G, que será Bélgica ou Inglaterra. Os dois se enfrentam ainda nesta quinta-feira. A seleção asiática só volta a campo na próxima segunda-feira (2), em Rostov, às 15h (ode Brasília).

Artilheiro da J-Legue, o atacante brasileiro Anderson Patric, que atua no Sanfrecce Hiroshima, não esconde de ninguém que está torcendo para o Japão ir longe na Copa do Mundo da Rússia. Nesta quinta-feira (28), o país da “terra do sol nascente” se classificou como segundo colocado do Grupo H para as oitavas de final, mesmo sendo derrotado pela Polônia.

O Japão fez uma campanha razoável na fase de grupos, conquistando uma vitória, um empate e uma derrota. Patric acredita que a classificação da seleção japonesa passa pelos pés experientes de jogadores que atuam na Europa, como Shinji Okazaki (Leicester City, da Inglaterra), Yuto Nagatomo (Galatasaray, da Turquia), Shinji Kagawa (Borussia Dortmund, da Alemanha) e até o medalhão Keisuke Honda (Pachuca, do México).

“Eu sou o Brasil, mas meu coração é japonês. Eu esperava esse bom começo da seleção japonesa na Copa do Mundo porque tem vários jogadores na Europa com muita experiência” disse o atacante brasileiro.

Patric está no Japão desde 2013. O brasileiro até tinha expectativa de se naturalizar e poder ser convocado pela seleção asiática. O atacante já completou os cinco anos exigidos para se obter a cidadania japonesa. Porém, o fato de não ter o visto de forma contínua durante esse período o impediu de completar o processo.

Como se classificou em segundo, o Japão vai enfrentar nas oitavas de final a Bélgica, primeira colocada do Grupo G. A seleção asiática só volta a campo na próxima segunda-feira (2), em Rostov, às 15h (horário de Brasília).

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo