Advogado diz que Jaime Perez e Augusto Aguiar são inocentes

O advogado George Arnaud, que defende os deputados Jaime Perez e Augusto Aguiar, investigados na 2ª fase Operação Rescisória, deflagrada nesta terça-feira (20), reclamou no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) de prejulgamentos e garantiu que os parlamentares não têm qualquer relação com os crimes investigados pelo Ministério Público, argumentando que os mesmos nunca fizeram parte da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa (Alap). “Nós fomos contatados posteriormente à operação, mas já estamos atuando no caso. Eu tomei conhecimento que o desembargado Carmo Antonio, que é o relator, está de férias e pedimos que os requerimentos iniciais sejam apreciados pelo substituto. De antemão posso adiantar que meus clientes estão absolutamente tranquilos, porque em momento algum nesse período que compreende a investigação eles tiveram alguma relação de subordinação com quem faz pagamentos e eles não exercem cargo de administração na Assembleia, e esses pagamentos ficam restritos ao presidente e aos ocupantes de cargos da Mesa Diretora; não tem nada que possa desabona a conduta deles como parlamentares e eles confiam demais no trabalho do Ministério Público enquanto órgão defensor da lei, constitucionalmente falando”, defendeu. Perguntado se os deputados estão dispostos a abrir mão dos respectivos sigilos bancários, o advogado disse que sim: “É um passo importante abrir as contas, nem precisa o Ministério Público pedir, eles estão prontos para isso. Eles não têm nenhum tipo de influencia nessa situação e estranharam muito a inclusão dos nomes deles nessa operação, que foram incluídos apenas deputados que nada tiveram a ver com a direção da Assembléia Legislativa, o que é de se estranhar, mas vamos buscar as informações no Tribunal de Justiça e junto ao MP com o doutor Afonso, que é um promotor da mais alta cepa, sempre nos recebeu muito bem lá e acredito que agora não será diferente”. George Arnaud garantiu que seus clientes são inocentes: “Temos convicção que eles nada fizeram e nem podemos falar agora de inocência ou culpabilidade, porque o caso está sendo investigado, nem processo tem. Nós vamos prestar as informações e provar que não tem qualquer envolvimento deles no caso. O grande problema é o desgaste político e pessoal que eles estão sofrendo por causa da forma como é divulgado nas redes sociais. Isso coloca em xeque a credibilidade das pessoas, porque antes do processo legal são publicamente rechaçadas. Mas meus clientes estão preparados para enfrentar, porque como homens públicos estão sujeitos a esse tipo de coisa”.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo