Acadêmicos atendem chamado do Hemoap e se organizam em grupos para doar sangue

Alunos do curso de jornalismo da Universidade Federal do Amapá (Unifap) e Faculdade Estácio de Macapá fizeram uma ação voluntária de doação de sangue para o Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) nesta segunda-feira, 4.

A iniciativa começou após os alunos ficarem sabendo do baixo nível de bolsas de sangue no estoque do Hemoap, principalmente, dos tipos considerados mais raros como A+, A- e O-. Este último, além de ser raro, ainda é o doador universal e utilizado em casos de emergência, antes que seja determinado o tipo sanguíneo do paciente.

A chefe do Serviço de Captação e Orientação Social do Hemoap, Marcela Vales, informa que os doadores que fazem parte do cadastro do instituo, estão sendo contatados para doarem sangue. “Estamos fazendo campanhas para conscientizar a população da importância da doação. Alguns subtipos sanguíneos estão em estado crítico, mas estamos trabalhando, justamente para tentar melhorar esses índices”, reforça.

O grupo de acadêmicos ainda fez um tour para conhecer as instalações do Hemoap e aprenderam sobre o processo de coleta e armazenamento das bolsas. A estudante Renata Nunes, que doou sangue pela primeira vez, afirmou que ser um doador é um ato imprescindível.


Como ser doador de sangue Para se tornar um doador voluntário, a pessoa precisa estar saudável, com mais de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos somente com autorização dos responsáveis e maiores de 60 anos se já forem doadores assíduos.

O doador precisa estar descansado e alimentado. Antes de doar, a pessoa passa pela triagem clínica, onde é feito um questionário sobre a saúde e a vida da pessoa para tentar identificar todo o fator que a deixa inapta, temporariamente.

Todo o sangue doado passa por um processo de segurança da qualidade do material, através de seis tipos de exames: HIV, Hepatite B, Hepatite C, Doença de Chagas e HTLV. O Hemoap atende à demanda de todo o Estado e é responsável por captar o sangue e distribuir, tanto para os hospitais públicos, quanto para os privados. A média de doação por dia é de 70 pessoas.

Uma única doação pode ajudar a salvar até quatro vidas, pois a bolsa de 450ml doada, passa por um processo de fracionamento, onde se extrai quatro componentes do sangue: concentrado de hemácias, o concentrado de plasma, plaquetas e o crioprecipitado.

O horário para as doações no Hemoap é de 7h30 às 12h. O instituto fica localizado na Rua Jovino Dinoá, esquina com a Avenida Raimundo Álvares da Costa, bairro Central, em Macapá.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo